A linguagem é uma habilidade, não um conhecimento,

A linguagem é uma habilidade, não um conhecimento, por isso para falar bem e alcançar a fluência num outro idioma, é preciso muito, mas muito treinamento. O fato é que, o conhecimento de regras e teorias gramaticais não qualificam ninguém a falar uma língua, de jeito nenhum.



Mas qual a diferença entre habilidade e conhecimento?



Imagine que você queira aprender algo que requer uma habilidade, como por exemplo, dirigir um carro ou tocar violão.

Então você consome e aprende durante meses todo o conhecimento que existe a respeito destes dois assuntos. Depois de um tempo, você adquire o conhecimento necessário para dirigir um carro, ou tocar violão, porém nunca se sentou num carro para dirigir ou pegou num violão para tocar, ou seja, não houve o treinamento.

Então te pergunto, apesar de ter o conhecimento necessário para fazer as duas coisas, você realmente sabe como dirigir ou tocar violão, porque somente leu a respeito?

Mas é claro que não! Porque qualquer coisa que requer habilidade, somente pode ser adquirida com muito treinamento, prática e repetição! Não se adquire uma habilidade apenas lendo um livro.



Esta é a falha e a grande confusão que cursos e escolas de idiomas geralmente fazem, ao tentar passar  apenas o conhecimento para o aluno, como se fosse a principal forma de aprender uma segunda língua.

Muita teoria, muitas regras, muita gramática, muitos exercícios idiotas de preencher lacunas (e que por sinal não tem efeito algum...), e esquecem que a linguagem é uma habilidade, não um conhecimento, portanto se não tem treinamento, não tem ganho!

Deixa eu dar um exemplo bem prático disto.

“I love you” – deixa eu falar de novo “I love you” quase todas as pessoas que ouvem esta frase “I love you” a entendem de imediato, não precisa nem de tradução, a compreensão já é direta é automática, ou seja, não tem tradução na mente, você já entende em seu interior. 


“I love you”. 

Por que?

A resposta é simples e óbvia. Por que você já ouviu tantas vezes esta frase e provavelmente já falou também tantas vezes, que ficou fácil, isto é, mesmo sem saber, você a treinou e a praticou... ao ponto dela se tornar tão fácil que parece fazer parte da sua própria língua.

Imagine fazer isto com dezenas de milhares de frases? Você estaria falando fluentemente.

O que é preciso é adquirir habilidades por meio do treinamento efetivo. Com técnicas como que prezam o listening e o speaking, como sendo o fator fundamental na real aquisição da linguagem, lembrando sempre que aprender com os ouvidos, não com os olhos, é o segredo número um dos poliglotas. 

Você deve ouvir e falar a inglês desde o princípio, e repetir inúmeras vezes até lhe soar natural, como sua própria língua;

A gramática deve ser apresentada do jeito que deve ser, através de estruturas e frases prontas para treinamento, assimilação e INTERIORIZAÇÃO, e não do modo tradicional, apresentando a teorias e regras uma após a outra, um ou dois exemplos e para finalizar, exercício inúteis de preencher  de lacunas. 

"Você precisa ter a gramática interiorizada dentro de você se quiser falar com fluência, e isso só vem como muito treinamento". 


Ao contrário de séculos de superstição, você não tem que conquistar a gramática, para possuir a língua. Conquiste a língua, e você possuirá a gramática!



O treinamento sedimenta o aprendizado a níveis de fluência, gerando ao aprendiz segurança e confiança para falar a nova língua.




Just Talking foi desenhado para ser simples, efetivo e objetivo. Suas técnicas podem ser aplicadas ao aprendizado de qualquer língua, pois são métodos e técnicas reais que poliglotas fazem uso para aprender, assimilar e falar outras línguas.

Então, lembre-se disto, sem treinamento, sem ganho.

Take care everybody.

                Just Talking Power Course






Conheça Just Talking Power Course - Treinamento intensivo de inglês (do zero ao nível avançado).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Principais erros no aprendizado do inglês

Motivação, Comprometimento, Sistematização